Os trabalhos vão priorizar as áreas de energia, mobilidade, economia circular e gestão de resíduos.

As ações têm como objetivo garantir a preservação do meio ambiente de Noronha Ana Clara Marinho/TV Globo A Administração de Fernando de Noronha fechou uma parceria, nesta quinta-feira (7), com três entidades para desenvolver projetos de sustentabilidade ambiental para a ilha.

Os trabalhos vão ser realizados em conjunto com a ONG Centro Brasil no Clima (CBC), Circularis (rede de plataforma digital) e Sinspire, que é um centro de inovações em várias aéreas, incluindo meio ambiente.

A assinatura do convênio foi realizada no Recife, onde acontece a Conferência Brasileira de Mudança do Clima (CBMC).

A ideia é desenvolver ações nas as áreas de energia, mobilidade, gestão de resíduos e economia circular, que prioriza o reaproveitamento de materiais. O convênio foi assinado pela Administração de Noronha e ambientalistas Marcelo Cavalcante/Divulgação Entre as metas estão o fortalecimento o Projeto Noronha Carbono Zero, que prevê proibição do uso de carros movidos a combustíveis fósseis na ilha, até 2030.

O outro projeto é o Plástico Zero, que proíbe a entrada, circulação e comercialização de plásticos descartáveis em Fernando de Noronha. A Administração Ilha proibiu os descartáveis no mês de abril e tem realizado ações para envolver a população local.

“Envolvemos toda a comunidade nesta proposta de eliminar o plástico.

Vamos distribuir cinco mil kits para todos os moradores da ilha, com ecobag, canudo e copo sustentável.

É uma forma de incentivar a pensar no futuro e cuidar do arquipélago”, afirmou o administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha.

O ex-secretário de Meio Ambiente de Pernambuco Sérgio Xavier é o criador da Plataforma Circularis.

Segundo ele, os trabalhos em Noronha têm quatro ações imediatas: mobilidade, compensação por parte das empresas aéreas, por causa das emissões de carbono nos voos, produção de energia limpa e tratamento dos resíduos “Uma das ideias que queremos colocar em prática, por exemplo, é o compartilhamento de veículos elétricos.

As ações vão trazer melhorias tanto para a comunidade quanto para o meio ambiente”, afirmou Xavier . As entidades começam, a partir de agora, o contato com as empresas que possam viabilizar os projetos.

As propostas serão apresentadas aos moradores de Fernando de Noronha, no início de 2020.