Corpo foi escondido dentro da despesa de uma residência.

Suspeito pegou o carro da vítima sem autorização e o entregou em uma loja de revenda.

Irmão da vítima suspeitou que algo tivesse acontecido após encontrar sangue na saída do esgoto do imóvel em Ariquemes Antonio de Jesus/arquivo pessoal A troca de um carro foi a motivação para que um homem, de 26 anos, matasse o próprio pai a facadas em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari.

A informação foi repassada pela Polícia Civil do município nesta sexta-feira (6).

O suspeito assumiu a autoria do crime contra a vítima, que tinha 52 anos.

O corpo foi encontrado na manhã do dia 14 de novembro na despensa da residência onde a vítima morava, no Setor Rota do Sol.

De acordo com o delegado Rodrigo Camargo, que conduz as investigações, a descoberta aconteceu após a apreensão do aparelho telefônico do suspeito, que passou por análise.

Nele, a polícia encontrou provas de que o filho pegou o carro do pai e entregou em uma garagem com objetivo de cobrir a diferença de um veículo que havia se interessado.

"O verdadeiro motivo, acreditem, e isso são as provas uníssonas e veementes no inquérito, que o suspeito matou o próprio pai em razão de ter pego o carro do pai e entregue para uma garagem para que adquirisse um novo veículo", reforçou Camargo.

Ainda conforme a corporação, o suspeito arrombou a porta do quarto da vítima, pegou a chave do veículo e levou o carro ao estabelecimento para fazer a troca.

O pai, então, procurou pelo filho na empresa onde ele trabalhava.

Sabendo que o pai foi até seu trabalho, o suspeito solicitou que o chefe pedisse para que a vítima retornasse à casa, sendo assassinada na sequência.

Entenda o caso No dia 14 de novembro, o irmão da vítima informou à Polícia Militar (PM) que o homem estava desaparecido há pelo menos cinco dias e que, ao ir à residência do irmão, encontrou vestígios de sangue no esgoto do imóvel. Os policiais foram até o local e encontraram manchas de sangue em outras partes da casa, além de indícios de uma tentativa de lavar o sangue em uma área nos fundos do terreno. Acompanhados por familiares da vítima, os policiais revistaram a casa e arrombaram a porta de uma despensa, que estava trancada com cadeado e correntes, onde encontraram o corpo enrolado por um lençol.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, o filho da vítima se mostrou indiferente com a cena. A Polícia Técnica Científica (Politec) realizou a perícia e constatou que a vítima foi atingida por golpes de faca, sendo dois no peito e um nas costas.

Testemunhas informaram que a vítima havia comentado alguns dias antes que caso algo acontecesse com ele, seria por ação do filho, já que os dois haviam tido desavenças. O suspeito foi levado à delegacia, onde confessou o homicídio e informou onde estava a arma utilizada para matar o pai.