Comparação é com o ano de 2018.

Dados são do Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O número de focos de queimadas na Amazônia foi 30% maior no ano de 2019 do que em 2018, segundo dados do Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

No total, o bioma Amazônia registrou 89.176 focos de queimadas em 2019, ante 68.345 no ano anterior. Também os outros biomas brasileiros tiveram aumento significativo nas queimadas no ano passado: O Pantanal foi o bioma que teve alta mais expressiva, de 493%, com 10.025 focos; No Pampa, o aumento foi de 91%, com 1.420 focos; No Cerrado, houve 62% mais focos, totalizando 63.874; Na Mata Atlântica, houve alta de 61%, com 18.177 focos; Na Caatinga, o número de focos subiu de 32%, somando 14.960 focos. Os dados são obtidos por meio do satélite Aqua. Incêndios na Austrália e na Amazônia: entenda as diferenças na devastação Esta reportagem está em atualização. Estrada separa área de floresta de árvores chamuscadas por queimada em Vila Nova Samuel (RO), em 17 de agosto de 2019 Victor R.

Caivano/AP