Segundo representantes do ramo turístico, feriados aquecem setor de viagens e transportes.

CDL diz que maior parte do comércio é prejudicada; veja tabela de todos os feriados no ano.

Feriados em 2020 dividem opiniões em Uberlândia: setor de turismo comemora enquanto comércio lamenta Vanessa Carlos/G1 O ano de 2020 terá nove feriados nacionais, dentre eles seis prolongados, sem contar os locais, como aniversários dos municípios, e pontos facultativos, como Corpus Christi (veja lista completa abaixo).

Em Uberlândia, o setor de turismo comemora e espera aumento de até 40% no faturamento em comparação com 2019.

Do outro lado, comerciantes ponderam o excesso das datas e enxergam reflexos distintos entre lojas de centro e de shoppings.

Entidade que representa a classe cita prejuízo à economia.

Para o empresário Wesley Fernandes, que representa o Sindicato das Agências de Viagens do Triângulo, o ano será de lucro e de grande movimentação no setor.

O consumidor, segundo ele, deve se programar diante da perspectiva de grande procura. Expectativa é boa para o setor de turismo, já que em 2020 são mais feriados prolongados Caroline Aleixo/G1 "O ano de 2020 vai ser o ano da viagem.

Estimamos 40% de movimento superior em relação a 2019.

Estamos sorridentes e otimistas com os feriados prolongados, que geram no mínimo 20% a mais de vendas nos segmentos de hotelaria e transporte", informou. Para Fernandes, o aumento da demanda pode gerar crescimento de preço.

Por isso, ele disse que a palavra-chave é planejamento: "Com esse tanto de feriado, passagens e hotéis podem subir as tarifas", alertou Fernandes, ao acrescentar que os destinos mais procurados pelos uberlandenses seguem sendo as praias do Brasil.

"O dólar alto puxa para o turismo interno", completou. Sindtur O primeiro Secretário do Sindicato Intermunicipal de Turismo (Sindtur) na cidade, Adélio Braz Tinôco Júnior, vê como positivo o excesso de feriados e acredita que o setor pode contribuir na retomada econômica do Brasil.

"Temos expectativa de movimentação de pessoas saindo de Uberlândia e também um fluxo muito grande de gente que vem de hora.

A economia em 2020 pode voltar a se aquecer e vemos como um bom momento para voltar a contratar”, afirmou. Movimento no comércio de Uberlândia cai durante feriados prolongados Marco Crepaldi/Secom/PMU Prejuízo para o comércio Segundo dados do Ministério da Economia, do Governo Federal, o setor de turismo representou cerca de 8% do Produto Interno Bruto (PIB) do país no último balanço fechado feito, em 2018.

Já o setor de comércio e serviços respondeu por 75% do PIB Brasil.

"O comércio, no geral, não pode comprar essa 'bandeira' do excesso de feriados.

Prejudica muito.

Quando há um feriado prolongado, perdemos dias úteis importantes.

O consumidor some e vêm os resultados negativos.

A indústria também para e prejudica a roda da economia no geral", opinou o presidente da Câmara de Dirigente Lojista de Uberlândia, Cícero Heraldo Oliveira Novaes. Diálogo Cícero ponderou que alguns setores podem até se beneficiar e que a CDL é a favor do diálogo entre patrão e empregado e de leis que favoreçam essa interlocução, para que tudo seja combinado de forma livre e sem prejuízos para as partes.

"A questão é que feriados beneficiam sim setores como o turismo e transporte, mas, no final das contas, se perde muito mais do que ganha", cravou. Os dois lados no comércio Marielle Roveri Vilela Resende, proprietária da loja Maison Lela, disse que há duas situações distintas na cidade em relação aos impactos dos feriados no comércio.

Principalmente em casos como o dela, que tem loja no Centro e em um shopping. "Para as lojas do Centro, os feriados atrapalham demais porque, além de não podermos abrir as lojas no próprio feriado, quando é prolongado o movimento cai demais nos outros dias.

Já no shopping, o feriado até que é bom, pois abrimos as lojas e muita gente vem da região para passear, comer, ir ao cinema, e acaba comprando, o que é bom!", argumentou. Samuel de Toledo, proprietário da loja Clube Melissa, também acredita que o porte de Uberlândia, segunda maior cidade de Minas e referência para os municípios do entorno, ajuda a atrair o consumidor de outras cidades.

"Parentes e visitantes chegam de fora e a cidade enche.

Isso acaba gerando um movimento nos shoppings e ajuda a dar incremento das vendas, logicamente, quando os feriados permitem a abertura das lojas dentro da legislação, já que alguns dias não conseguimos abrir", afirmou. Feriados Só um dos feriados em 2020 vai cair em um final de semana: 15 de novembro, data da Proclamação da República, será em um domingo.

O segundo semestre está mais mais "farto": quatro feriados prolongados contra dois entre janeiro e junho. Carnaval e Corpus Christi não são feriados nacionais.

As duas datas serão consideradas pontos facultativos no serviço público federal, conforme informou portaria publicada nesta terça-feira (31) no "Diário Oficial da União".

Além disso, são feriados estaduais ou municipais em muitos locais. Veja tabela e listas a seguir com todas as datas Calendário de feriados 2020 Arte G1 Lista de feriados nacionais 'prolongados' em 2020 1º de janeiro (quarta): Confraternização Universal 10, 11 e 12 de abril (sexta a domingo): Semana Santa e Paixão de Cristo (dia 10) 21 de abril (terça-feira): Tiradentes 1º, 2 e 3 de maio (sexta a domingo): Dia Mundial do Trabalho é dia 1º 5, 6 e 7 de setembro (sábado a segunda): Independência do Brasil é dia 7 10, 11 e 12 de outubro (sábado a segunda): Nossa Senhora Aparecida é dia 12 31 de outubro, 1º e 2 de novembro (sábado a segunda): Finados é dia 2 15 de novembro (domingo): Proclamação da República 25, 26 e 27 de dezembro (sexta a domingo): Natal é dia 25 Lista de pontos facultativos nacionais em 2020 24 a 26 de fevereiro (sábado a quarta): Carnaval é ponto facultativo o dia inteiro na segunda e na terça-feira e até as 14h na quarta-feria de cinzas 11 a 14 de junho (quinta a domingo): Corpus Christ é no dia 11 28 de outubro (quinta): Dia do Servidor Público 24 de dezembro (quinta): véspera de Natal – ponto facultativo após as 14h 31 de dezembro (quinta): véspera de ano novo – ponto facultativo após as 14h